Como eu lido com os altos e baixos do mercado

Olá, amigos e amigas. Em setembro meus investimentos passivos no mercado global de ações deram 3 mil dólares de prejuízo — incluindo um aporte de 4 mil dólares no início do mês. Na prática, eu “perdi” 7 mil dólares de patrimônio, cerca de 38,6 mil reais.

Eu não costumo olhar o valor dos meus investimentos todos os dias, nem toda semana. Só olho uma vez por mês no dia do aporte. Este post é para discutir qual foi a minha reação ao perceber que eu tinha “perdido” 7 mil dólares só em setembro.

Artista: Will Bulas
Artista: Will Bulas

Eu abri um vinho para celebrar!

Explico: todos os meses, assim que recebo o salário, imediatamente transfiro entre 3 e 4 mil dólares para a corretora, o meu aporte do mês. Eu pretendo continuar fazendo isso até a minha aposentadoria — daqui a uns 10 anos. Quanto mais o preço das cotas dos fundos que compro todo mês cair nesta fase da minha vida, mais cotas desses fundos poderei comprar, com os mesmos aportes, até chegar na minha aposentadoria.

Ainda não entendeu? Vamos analisar o caso concreto:

Como tive poucas despesas em setembro, quando recebi o salário no início de outubro decidi fazer um aporte de 5 mil dólares. No início de setembro, uma cota do ETF CSPX estava custando 461 dólares.

Nas minhas simulações de rendimento, eu considero que o preço das cotas deste ativo aumentam, em média, 0,885% a cada mês. Uso esse percentual por ser a apreciação mensal média do índice S&P 500 desde 1961.

Ou seja, teoricamente a minha expectativa era de que, no início de outubro, uma cota do ETF CSPX deveria custar 461 + 0,885%, igual a 465,08 dólares, sendo assim eu poderia comprar 10 cotas com o aporte de 5 mil dólares. É óbvio que a apreciação média não se concretizará todos os meses. Em alguns meses a cota irá apreciar muito mais do que isso, e em outros irá depreciar, como ocorreu em setembro. Como eu não tenho planos de usar este patrimônio tão cedo, quanto mais ela depreciar melhor, pois isso significa que poderei comprar mais cotas do fundo pelo mesmo valor de aporte.

Na realidade, o que aconteceu no início de outubro foi que uma cota de CSPX estava custando a pechincha de 448,54 dólares. Se eu estava esperando compra-las por 465,08 — e tive a oportunidade de comprar por 448,54 — isso é ótimo, pois tive um desconto de 16,54 dólares por cota. Na prática, eu consegui comprar 11 cotas do fundo, ao invés de 10.

Querem outro exemplo de como isso é vantajoso no longo prazo? Ouçam o episódio 035 do podcast ChooseFI, onde eles entrevistam o Big Ern, autor de um dos melhores blogs gringos sobre independência financeira, o Early Retirement Now.

No episódio Big Ern relata sua jornada para atingir a sua independência financeira, do ponto de vista de alguém que começou a investir no começo dos anos 2000. Ele conta como ele foi uma baita de um sortudo por ter se aproveitado de duas grandes crises — a bolha do dot-com e a crise imobiliária de 2008 — para construir o seu patrimônio durante a sua fase de acumulação. Como ele teve um emprego estável nesse período, teve a oportunidade de investir em fundos de índices passivos quando os seus preços estavam lá embaixo.

Portanto, amigos, não se desesperam se vocês tiverem prejuízo em um período tão curto como um mês, ou mesmo se houver uma grande crise no ano que vem. Tenham a serenidade da capivara e abram um vinho para comemorar a oportunidade de comprar ativos mais baratos. :=)

— Capivara 💎🖖

PS: o outro lado dessa moeda é o chamado risco de sequência de retorno, na fase da aposentadoria. Escreverei um post sobre isso em breve, então adicione este site aos seus favoritos ou me segue por aí para não perder:

RedditTwitterInstagram

3 comentários

  1. O dia que eu pelo menos ganhar 4 mil dólares por mês, nem acho que vá precisar me preocupar tanto com o investimento correto. Mas cada um no seu quadrado.

    1. As minhas despesas estão em torno de 2 mil dólares por mês, com exceção de moradia. Se eu quiser continuar a ter este nível de despesa no futuro, inclusive na aposentadoria, é importante me preocupar agora qual o investimento correto, para que eu possa continuar tendo esse nível de vida no futuro.

  2. Capivara, como medir o impacto da cotação alta do dólar em reais na rentabilidade? Melhor: como avaliar o impacto do câmbio de uma forma geral?O senso comum me faz pensar que talvez não valha a pena investir com o dólar muito alto, mas posso estar errado…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.