Como ser um investidor conservador?

O texto de hoje será inspirado por este vídeo do engenheiro e palpiteiro em assuntos de economia (hmm… será que você conhece mais alguém que é assim?) Eduardo Moreira.

TL;DW: Eduardo comenta o pedido de demissão de funcionários do alto escalão do Ministério da Economia; ressalta a seriedade desse momento e o risco que isso gera para o futuro da economia do Brasil; comenta a gestão desastrosa da economia pelo atual governo; comenta as estratégias dos especuladores para lucrar com o caos; por fim, recomenda aos seus espectadores que sejam conservadores nos seus investimentos.

É um ótimo vídeo, recomendo a todos os capiveiros que o assistam. Minha única crítica é que ele não ensina como ser conservador nos seus investimentos. Isso ele só ensina para quem comprar o seu curso, que custa 1.500 reais.

Como a capivara não é vendedora de curso, ensinarei hoje como ser conservador seguindo a filosofia de investimento da República das Capivaras.

Para o capiveiro endividado:

Não adiante o pagamento das suas dívidas se elas não forem atreladas a inflação. Se a sua dívida tem uma prestação fixa e o dinheiro está perdendo valor, quem está perdendo com isso é o banco, e não você.

Para o capiveiro lascado (sem grana para investir):

Se você não consegue juntar ao menos 340 reais por mês para investir na sua independência financeira (FIRE), então gaste-o com coisas que te farão feliz agora. Por exemplo: um cinema, uma exposição, um concerto, um restaurante, uma viagem, o que você quiser.

Caso você já tenha uma reserva de emergência, deixar o seu dinheiro parado é — a todo momento — perder sua riqueza para a inflação.

Para o capiveiro sortudo:

Caso você tenha a sorte de poder investir para a independência financeira (FIRE) e deseja ser conservador, o que eu faria (e faço) é alocar 100% do meu patrimônio em fundos passivos que seguem índices neutros, como descrevo no texto: “Como a capivara chegou ao seu primeiro milhão?”.

Por hoje é isso amigos.

Investimento longo e próspero 💎🖖

— Capivara

PS: eu não tenho nada contra vendedor de curso. Eu mesmo estou matriculado no curso do amigo Otávio Paranhos e estou considerando me matricular no do Eduardo também. Eu gosto de estudar e se o curso for bom não vejo problema nisso.

Quem leu o texto “Qual o viés da capivara?” sabe que curso não será o meu modelo de negócios. Não porque eu me acho mais virtuoso do que os outros, mas apenas julgo que o mercado de cursos já está saturado e eu não tenho a capacidade de utilizar as técnicas agressivas de marketing necessárias para ter sucesso com isso.

PS: participe do terceiro plebiscito da República no Reddit para eu saber sobre o que você quer que eu escreva nos próximos dias. :=)

PS: TL;DW é uma gíria da Internet que significa too long, didn’t watch. É usada para indicar o resumo do conteúdo de um vídeo.

4 comentários

    1. Realmente, poderia ter dado um destaque maior nisso. Provavelmente farei um post dedicado a reserva de emergencia em breve e daí deixo o link aqui.

  1. “Não adiante o pagamento das suas dívidas se elas não forem atreladas a inflação.”

    Concordo totalmente com isso, apesar da maioria das pessoas com quem falei acharem isso uma loucura. A tendencia é que essa divida vire um valor tão pequeno que não vai nem fazer falta. Só amortizo com FGTS (porque ai tb já é demais)

    1. Loucura! Nunca tinha me passado isso pela minha cabeça.
      Eu simplesmente fui quitando tudo, para depois começar a reserva e finalmente começar a investir.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.